A prova do ENEM é conhecida por ser bem contextualizada com os mais variados acontecimentos mundiais. Em 2018, inúmeros fatos estarão em evidência e, para você se preparar com antecedência, o Guia do Estudante citou alguns. Confira:

  • Donald Trump e globalização:

No seu primeiro ano de Governo, o presidente norte-americano tomou muitas decisões polêmicas, como sair do  Acordo de Paris, que estabelece metas de redução de gases do efeito estufa, e do Acordo Transpacífico, um bloco destinado a ser a maior área de livre-comércio do mundo. Assim, ele mostra que não possui muita simpatia pelo sistema internacional e deseja retirar os Estados Unidos do protagonismo mundial, lugar que ocupou por décadas.

  • Brexit e União Europeia:

2018 será o ano para as negociações definitivas para a retirada do Reino Unido da União Europeia, para recuperar controle sobre as suas fronteiras e a soberania política e econômica mas sem perder privilégios de acesso ao mercado europeu e acordos comerciais. Ao mesmo tempo, a União Europeia tem como meta avançar em reformas que garantam maior autonomia aos países do bloco e precisa de um plano para isso.

  • Eleições na América Latina:

Este ano, 5 países da América Latina terão eleições presidenciais: Brasil, México, Colômbia, Paraguai e Venezuela. Além disso, Cuba irá decidir quem será o sucessor de Raúl Castro, sem eleições diretas. A política na região está cada vez mais frágil, marcada por descrença e inúmeras denúncias de corrupção e predomínio de regimes de direita.

  • Copa na Rússia:

Em ano de Copa do Mundo, todos os olhos estarão voltados para a Rússia, país-sede do maior evento esportivo do futebol. As principais provas de vestibulares e o próprio ENEM devem abordar as questões políticas, sociais e econômicas do país.

  • Imigração:

Desde o final da Segunda Guerra Mundial não se via uma crise imigratória tão grave. Guerras e perseguições em diversos países da África, Oriente Médio e partes da Ásia estão levando milhares de pessoas a buscarem melhores condições de vida, o que pode endurecer as regras de restrição para entrada de imigrantes em outras nações.

 

Nenhum comentário