16 de outubro de 2015

O novo acordo ortográfico

Para quem vai fazer o Enem, é fundamental uma ótima nota na redação. Além de saber sobre o que escrever, dominar todas as nuances da nova reforma ortográfica é fundamental para um excelente resultado. Por isso, confira essas dicas para você ficar pode dentro de todas as mudanças.

Trema

Com o novo acordo, o trema deixou de existir em todas as palavras. Portanto, “agüentar” mudou para “aguentar”, “freqüentar” para “freqüentar” e “conseqüência” para “consequência”, por exemplo.

Ditongos abertos

Os acentos nos ditongos deixam de existir, ou seja, não se coloca acento no encontro de duas vogais pronunciadas em uma só sílaba, como, por exemplo, nas palavras “ideia”, “moreia”, “europeia”, “paranoia”, “centopeia” e “onomatopeia”.

Hiato

Não existem mais acentos circunflexos nos hiatos – uma sequência de vogais que pertencem a sílabas diferentes –, como nas palavras “voo”, “enjoo”, “veem”, “leem”.

Acento diferencial

Os acentos que diferenciavam determinadas palavras não existem mais. Agora, o certo é escrever “para”, “pelo”, “polo”, “pera”, independente do contexto. Porém, a regra não se aplica às palavras “pôde” (do verbo poder no passado) e “pôr” (verbo).

“U” e “I” tônicos

A letra “U” não é mais acentuada nas sílabas “que”, “qui”, “gue” e “gui”, como em “apazigue” “averigue” “oblique”. As palavras paroxítonas que têm a letra “I” ou “U” tônicos precedidos por ditongos também perdem os acentos, como a palavra “feiura”.

Três novas letras

As letras “K”,”W” e “Y” passam a fazer parte do nosso alfabeto e são utilizadas, por exemplo, em “km” (abreviação de quilômetro), “w” (abreviação de watts), “kg” (abreviação de quilograma), “kung fu”, “Washington”, “Kaiser” e “Franklyn”.

Hífen

Em vocábulos compostos, locuções ou encadeamentos, nos seguintes casos:
1. Usado em palavras compostas por justaposição que constituem uma unidade sintagmática e semântica; ano-luz; tio-avô; médico-cirurgião; segunda-feira; guarda-chuva; sul-africano.

2. Em palavras compostas iniciadas pelos elementos: “além”, “aquém”, “recém” e “sem”, como em “além-mar”; “recém-casado”; “sem-vergonha”.

3. Em topônimos compostos, ou seja, em nomes próprios de lugares, que começam com o adjetivo grão/grã, ou que começam com um verbo, ou ainda quando existir artigos entre os elementos.

4. Em palavras que distinguem espécies botânicas e zoológicas, como “erva-doce”; “couve-flor”, “bem-te-vi”; “mico-leão-dourado’.

5. Em palavras compostas iniciadas pelo advérbio “bem” ou “mal”, em que a segunda palavra seja iniciada por qualquer vogal ou a letra “h”, como “bem-humorado”, “bem-amado”, “mal-afortunado”, “mal-estar”.

6. Em qualquer tipo de locução o hífen deixou de ser empregado.